Ser Pai é uma aventura!

Ser pai foi uma das melhores coisas que aconteceram comigo, inclusive a paternidade sempre trouxe reflexos positivos na minha vida.

Por Diogo Cruz

Desde que meu filho Diogo veio morar comigo, a cerca de 6 anos atrás, sempre o incentivo à prática de esportes e estamos viajando juntos sempre que possível. Temos boas recordações desses momentos. Quando levei ele pela primeira vez para a praia foi uma euforia danada, num único final de semana, foi a primeira praia, cachoeira e trilha.

Agora quero mesmo contar um pouco de uma experiência nossa com o montanhismo, a missão era fazer a Travessia Serra Fina em 2018 e nós já tínhamos uma boa experiência com o Trekking, mesmo assim eu estava bem preocupado com o Dioguinho. 

Até o trecho do Passo dos Anjos, sentido Capim Amarelo, ele esteve sempre junto a mim e conseguimos curtir o sol raiar de forma muito majestosa. Depois desse trecho a euforia tomou essa criança e ele foi à frente com alguns amigos, ele subia e descia para me contar os desafios e ter a chance de fazer mais e mais escalaminhadas. Lembro que no final da subida para o Capim Amarelo ele me chamava, “vem logo pai”, e eu lá me arrastando para subir. Por isso eu falo, nunca subestime a energia de uma criança.

Passamos pelo cume do Capim Amarelo e pernoitamos um pouco à frente do Melano, esse dia fez um frio danado e fiquei bastante preocupado com o Diogo. Mesmo ele fazendo cara feia o fiz colocar todas as roupas de frio e se enrolar no saco de dormir.

Habitualmente eu sempre acordo durante a noite quando estou na montanha, nesse dia não foi diferente, acordei na madrugada com um frio danado, olho para o Diogo e ele estava fora do saco de dormir, tive um mini infarto nesse momento hahah. Comecei a verificar se ele estava quente e já o fui acordando desesperado, ele despertou rabugento como sempre acorda e falou que estava com calor, fiquei pasmo, mesmo assim o fiz entrar no saco de dormir e caímos no sono novamente.

Em algum momento do segundo dia acabamos errando o caminho, foi então que o Diogo teve a idéia de juntar todo o grupo, pausar, descansar e pensar com calma em como resolver a situação. Foi uma dica de ouro, pois após seguir as orientações do meu filho, nos localizamos e conseguimos seguir o caminho sem problemas.

Tivemos um lindo pernoite na Pedra da Mina, esse foi o momento em que curtimos mais, mesmo sabendo que por conta do cansaço e do tempo que perdemos na trilha não seria viável seguir a travessia, então decidimos abortar a missão e descer via Paiolinho no terceiro dia.

Essa foi nossa tentativa de fazer a Serra Fina. Depois eu acabei fazendo sozinho, e noutra ocasião o Diogo e eu conseguimos fazer o Pico dos Três Estados, mas essa é uma história para depois.

Espero em breve cumprir essa missão de travessia com o Dioguinho, meu parceiro de trilha.

About Author

client-photo-1
Jessiane Rosa

Comments

Maria Silva
27 de dezembro de 2020
Artigo interessante, irei até retornar ao seu site com mais frequência, para mais artigos como estes. Obrigada

Deixe um comentário